Aplicativo ajudou a PRF a recuperar em 2020 mais de 11 mil veículos roubados

Aplicativo ajudou a PRF a recuperar em 2020 mais de 11 mil veículos roubados
A partir dos dados disponibilizados pelas vítimas, os policiais conseguem checar, por meio de um sistema integrado, a autenticidade dos documentos e da placa. Essas informações chegam instantaneamente no celular dos policiais em um raio de 100 km.

Um aplicativo de celular ajudou a Polícia Rodoviária Federal a recuperar, em 2020, mais de 11 mil veículos roubados.

Depois de ter os dados pessoais roubados, o bancário Renan dos Santos descobriu que o nome dele havia sido usado para financiar a compra de três veículos.
“Primeiro começaram a chegar os boletos das instituições financeiras que eu não tinha conhecimento. Aí, posteriormente, começou a chegar um volume muito grande de multas”, explica.
Foram dois anos de cobranças e uma tremenda dor de cabeça, até que ele resolveu informar a Polícia Rodoviária Federal.
“Eu peguei os dados dos três veículos que estavam no meu nome, que eu já tinha conhecimento através do site do Denatran, coloquei os dados na PRF e, a localização, eu me baseei de acordo com as multas. Com pouco tempo, eles apreenderam um veículo, pouquíssimo tempo depois, mais dois veículos foram apreendidos”, conta.
A tecnologia tem sido fundamental no rastreamento de veículos roubados ou clonados. A Polícia Rodoviária Federal mantém um serviço chamado Sinal, Sistema Nacional de Alarmes. Se o usuário avisar sobre o roubo de um automóvel, as informações chegam instantaneamente no celular dos policiais em um raio de até cem quilômetros do local da ocorrência.

Os dados ficam armazenados e os policiais, numa blitz, conseguem checar a autenticidade dos documentos e da placa.
De janeiro a outubro, foram mais de 11.400 veículos recuperados em todo o país, um número maior que o registrado em todo o ano de 2019. Só no Piauí, as apreensões cresceram quase 110%.
“É muito importante que o cidadão, assim que ele tiver um veículo furtado, roubado e inserir no Sinal, porque não só nós teremos o objetivo de recuperar esse veículo, como também de impedir que esse criminoso pratique outros crimes”, explica Stênyo Pires, superintendente da PRF.
Foi o que aconteceu com uma caminhonete recuperada pela PRF no Recife. Os bandidos clonaram a placa e usavam o carro para praticar assaltos. Em Floriano, no Sul do Piauí, os policiais encontraram um veículo sendo transportado como carga de um caminhão. Ele havia sido roubado em 2018 em João Pessoa.
E foi graças a esses serviços que seu Altevir Pereira pôde reaver o seu veículo que tinha acabado de comprar, mas foi levado por assaltantes na porta de casa, em Brasília. “Tive uma emoção tão grande que até agora eu estou emocionado. Deus botou vocês aqui para parar esse carro”, diz.

Fonte: Jornal Nacional